Eu Sou A Lenda

Quando me deram a dica do livro, fizeram uma resenha errado, acredito até que a pessoa não leu, pois não faz sentido algum. A resenha era, ‘o livro é bem diferente do filme pois é na visão dos vampiros’.

E não tem nada a ver. O livro é o dia-a-dia solitário de Robert Neville. O protagonista também não tem nada a ver com Will Smith. O livro e o filme tem pouco ou nada em comum minha opinião.

Tem 3 pontos que me chamaram a atenção no livro. Um dos capítulos é o protagonista saindo na mão com um vampiro. A cena foi tão bem descrita que ao terminar percebi que li depressa com uma certa empolgação e acabei ofegante. Primeiro livro que me causou isso. É como se eu tivesse segurando uma câmera e filmando essa briga.

Segundo é a degradação do personagem capítulo a capítulo. O jeito que ele narra a solidão, as ações e pensamentos do personagem são incríveis. Terceiro ponto é uma provocação muito interessante que o autor faz com relação a cruz. Se um ateu ou um judeu virar vampiro, eles teriam medo da cruz? Eu achei sensacional.

O livro foi escrito em 1954, isso mesmo, 1954. Existem 3 versões dele no cinema. A 1a versão de 1964 vendo trailer parece a mais fiel ao livro, chama-se ‘The Last Man On Earth’. Tem a versão de 1971 com Charlton Heston (eterno Ben-Hur) que pelo trailer muda algumas coisas mas tem uma cena sensacional dele jogando xadrez com um busto de César. E por último a versão com o Will Smith que pra mim é a mais diferente de todas.

O livro é sensacional, gostei muito mesmo.

Caso esteja interessado veja o livro na Amazon, clicando aqui. Vira e mexe esta na promoção e descontos ótimos. Já vi com 40% de desconto.

Resenha super lúcida do canal Abstração Coletiva. Não descobri o nome dela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *